A eficiência nos meios de transportes públicos tem relação direta na saúde da população. Dessa forma, o planejamento das cidades tem importância fundamental na qualidade de vida de toda a sociedade.

No Brasil, o prejuízo anual estimado com o desperdício de tempo no trânsito é de mais de R$ 111 bilhões e, em cidades como São Paulo e Rio de Janeiro, a população gasta diariamente pelo menos 2,5 horas para ir e voltar ao trabalho, segundo dados de um estudo realizado pela Firjan – Federação das Indústrias do Rio de Janeiro. 

Para abordar a importância do desenvolvimento urbano planejado, e os benefícios do sistema de transporte de passageiros sobre trilhos, o Fórum de Mobilidade ANPTrilhos entrevistou Ailton Brasiliense Pires, Presidente da ANTP – Associação Nacional de Transportes Públicos, entidade apoiadora do evento. 

O objetivo do Fórum de Mobilidade ANPTrilhos é  reunir os candidatos à Presidência da República para debater propostas e ações voltadas à ampliação do transporte de passageiros sobre trilhos, além de apresentar a pauta sugerida pelo setor, que tem foco no desenvolvimento desse segmento fundamental para a mobilidade e economia do país. O evento será realizado em Brasília, no dia 18 de julho, e reunirá, ainda, especialistas nacionais e internacionais. 

Confira a entrevista com o Presidente da ANTP: 


Qual o caminho que o Brasil deverá seguir  para expandir o sistema metroferroviário de passageiros?

Ailton Brasiliense Pires: Em todo mundo, o sistema sobre trilhos ajudou a estruturar e planejar o uso do solo, tanto dentro das cidades, como para interligar um município a outro e, assim, muitas localidades nasceram ao redor das ferrovias. Na área urbana, o sistema de trilhos serviu para organizar o uso do espaço, permitindo o deslocamento da população de forma eficiente e eficaz. Dessa forma, o aumento das atividades da população dentro das cidades veio ao encontro dos benefícios oferecidos pelo sistema de transporte sobre trilhos, ou seja, o sistema planejou o melhor IPK (Índice de Passageiros por Quilômetro) possível. Nesse sentido, o menor tempo de viagem e menores custos de operação foram considerados, onde é possível concluir que cidades compactas trazem vantagens para todos: usuário, poder público e prestador do serviço. 

 

Quais os caminhos a seguir com foco em um desenvolvimento sustentável?

Ailton Brasiliense Pires: O desenvolvimento sustentável é, em parte, o caminho para evitar a continuação do que vem ocorrendo com os planejadores públicos. Cidades espraiadas destroem todas as vantagens que citei anteriormente, redundando em tempos maiores de viagem, maior custo de operação e de tarifa, aumento da poluição e do número de veículos em uso, perda da qualidade da vida urbana, inclusive, na exposição das pessoas aos acidentes de trânsito, que no Brasil custam quase R$ 90 bilhões ao ano. 

De que forma o transporte de passageiros sobre trilhos pode contribuir para sanar o déficit na mobilidade urbana do país?

Ailton Brasiliense Pires: O transporte sobre trilhos, dentro de seus limites técnicos e financeiros, pode contribuir para sanar o déficit da mobilidade. Não é uma solução única para todos os casos. Para certas faixas de demanda hora/sentido ele é a forma mais barata de transporte público, onde se considera algo acima de 25 a 30 mil passageiros hora/sentido. Nestes casos, ele é o meio principal, ou seja, o estruturador da cidade. E não pode se tratar de uma única linha, deve ser pensado como uma rede de trilhos, que seja complementada por outra rede sobre pneus e que, assim, atenda toda a cidade. Só teremos qualidade sustentável quando o transporte público puder circular com máxima prioridade nas vias urbanas. É importante destacar que, uma rede de trilhos complementada por uma rede sobre pneus sem prioridade, já nasce desprovida de inteligência e, portanto, torna-se ineficaz. Não podemos esquecer dos modos ativos de transporte: caminhada e bicicleta. É importante que tenhamos um sistema viário apropriado à circulação dos pedestres ao redor das estações do metrô, trens urbanos, terminais de ônibus, por meio de boas calçadas e ruas com travessias seguras e sinalizadas, visto que toda viagem urbana começa na calçada.

Qual a importância de um evento como o Fórum de Mobilidade ANPTrilhos para o país e a relevância do mesmo para a mobilidade brasileira?

Ailton Brasiliense Pires: Um fórum de mobilidade deve ser norteado, sempre, por dois grandes motivos: primeiro, aproximar os diversos setores envolvidos no projeto, buscando o aprimoramento e novas soluções. Segundo, envolver os demais interessados no entendimento da importância do transporte público como qualificador da vida urbana. E o Fórum de mobilidade ANPTrilhos tem esse propósito. 

Participe do Fórum de Mobilidade ANPTrilhos e fique por dentro do futuro dos trilhos no Brasil! CLIQUE AQUI E INSCREVA-SE!  http://forummobilidade.com.br/index.php/inscricoes/

Para mais informações, CLIQUE AQUI! (http://forummobilidade.com.br)